Síndroma de abstinência de informação

Um estudo do ICMPA (Internacional center for Media and the Public Agenda) da Universidade de Maryland e da Salzburg Academy, realizado no Inverno de 2010, teve como objetivo demonstrar como reagimos a 24 horas sem utilização de media.

No seguimento do estudo Without Media com estudantes da Universidade de Maryland, foi lançado o estudo Unplugged com estudantes voluntários de 12 universidades de todo o mundo. A investigação consistiu em 24 horas sem acesso a computadores, telemóveis, ipods, TV, rádio e jornais, resultando no que foi apelidado de “desordem da privação da informação“.

Os resultados foram sintomas físicos e psicológicos de dependência. “Turning off mobile phones, avoiding the internet and tuning out of the television and radio can leave people suffering from symptoms similar to those seen in drug addicts trying to go cold turkey, researchers have found.

Os participantes no estudo foram incentivados a escrever diários onde mostraram sentir-se “nervosos, ansiosos e isolados“, procurando os dispositivos mesmo quando sabiam que não estariam lá. Por outro lado, o tempo que descobriram ter livre serviu para que dessem passeios a pé ou visitassem amigos, em vez de estarem sentados ao computador.

A maior dificuldade percecionada foi a falta de música, sentindo os participantes o silêncio como algo “bastante desconfortável“. Por outro lado, à medida que se habituavam a esta abstinência, mais atentos ficavam aos sons naturais como os pássaros a cantar ou o que os vizinhos estavam a fazer.

De fato, estamos tão habituados aos media que é difícil passar sem eles, tal como é difícil fazer um trabalho sem aceder à Internet. De qualquer forma, o ser humano tem uma capacidade enorme de adaptação (ainda que a mesma possa ser mais ou menos difícil) e aprende relativamente rápido a arranjar alternativas com os meios disponíveis. De qualquer forma, e até porque estamos a começar um novo ano, vale a pena pensar nesta dependência dos media, não necessariamente algo mau, mas algo que deve ser complementado com outras atividades.

Dr. Gerodimos, da Universidade de Bournemouth, citado pelo The Telegraph, conclui o comentário ao estudo com a sugestão “If we become a bit more aware how we are using this technology, it might help us to control the effect it has on us. Perhaps everyone should try going without it for a day every year.

Outros links interessantes:

Blogue dos participantes no estudo Unplugged da Universidade de Bournemouth

BBC – Unplugged: Living Without the Media

Advertisements

Um comentário a “Síndroma de abstinência de informação

  1. Pingback: A utilização da Internet – Relatório Eurostat 2012 « Janelas do Mundo

Comente este artigo

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s